Logotipo SEEB/MR
Logotipo SEEB/MR

Campanha dos bancários inicia com condições de trabalho

Publicado em
Campanha dos bancários inicia com condições de trabalho

 


presidente da Contraf-CUT e coordenador do Comando Nacional.

 

Saúde do trabalhador
 
O diagnóstico da médica e pesquisadora da Fundacentro, Maria Maeno, é preocupante. "O sistema financeiro, que pressupõe venda de produtos com metas cada vez mais elevadas, vem causando quadros de desgaste físico e psíquico aos trabalhadores, com muito sofrimento para suas famílias, com grande ônus para o sistema de seguridade social e para a sociedade como um todo", aponta. 
A organização e o sentido do trabalho precisam ser repensados para que as metas abusivas e o assédio moral sejam combatidos, segundo avaliação do professor Laerte Idal Sznelwar, do Departamento de Engenharia da Produção da Escola Politécnica da USP.
 
"O problema das metas está em como ela é definida. As metas abusivas são impostas de cima para baixo e o trabalhador que faz o contato com o cliente, que realiza a negociação, praticamente não é ouvido. A empresa em muitos casos tem uma determinada estratégia e não considera outras dimensões do trabalho revestidas de diferentes realidades. Sabemos que quando atingimos a meta, a tendência é que ela aumente", explica Laerte.
 
"Queremos discutir a gestão dos bancos, baseada em metas abusivas, que estão provocando assédio moral e violência organizacional, prejudicando a saúde dos bancários", aponta Walcir Previtale, secretário de Saúde do Trabalhador da Contraf-CUT. 
 
Para Walcir, "as metas não podem ser individuais, mas sim coletivas e precisam levar em conta os afastamentos, licenças e férias da equipe de trabalho. Além disso, não podem ser mensais e não podem existir essas cobranças diárias e até por turno que estão enlouquecendo os bancários". 
 
Segurança bancária
 
"Além de um ambiente saudável, precisamos de segurança no trabalho, com prevenção contra assaltos e sequestros, a fim de proteger a vida das pessoas", reforça Ademir Wiederkehr, secretário de imprensa da Contraf-CUT e coordenador do Coletivo Nacional de Segurança Bancária.
 
No primeiro semestre deste ano, 30 pessoas foram mortas em assaltos envolvendo bancos, conforme pesquisa nacional da Contraf-CUT e Confederação Nacional dos Vigilantes (CNTV), com apoio do Dieese. "Um gerente do Banco do Brasil foi assassinado no Piauí", salienta o dirigente sindical.
 
"Mais do que prevenção, precisamos garantir assistência médica, psicológica e medicamentosa, bem como estabilidade ao empregado que foi vítima de assaltos, sequestros e extorsões", ressalta Ademir.
 
Bancos federais
 
A primeira negociação da pauta específica com a Caixa Econômica Federal acontece nesta sexta-feira, dia 9, às 15h, em Brasília. Com o Banco do Brasil, a primeira rodada foi marcada para o dia 14, às 13h, também em Brasília. Em ambas, o tema inicial será igualmente saúde e condições de trabalho.
 
Calendário de mobilização
 
8 e 9 - Primeira rodada de negociação entre Comando Nacional e Fenaban
9 - Primeira rodada de negociação entre Comando Nacional e Caixa Econômica Federal
13 e 14 - Mobilização em Brasília contra PL 4330
14 - Primeira rodada de negociação entre Comando Nacional e Banco do Brasil
22 - Dia Nacional de Luta, com passeatas dos bancários
22 - Dia Nacional de Luta dos empregados da Caixa
28 - Dia do Bancário, com atos de comemoração e de mobilização
30 - Paralisação nacional das centrais sindicais pela pauta da classe trabalhadora
 
"Vem pra luta, bancário e bancária", convoca o presidente da Contraf-CUT.
 
 
Fonte: Contraf-CUT com Seeb São Paulo

ASSINE NOSSA NEWSLETTER