Logotipo SEEB/MR
Logotipo SEEB/MR

Moedas e notas de dinheiro podem transmitir coronavírus

Publicado em Coronavirus
Moedas e notas de dinheiro podem transmitir coronavírus

Como todos sabemos e ouvimos nossos pais falar desde pequenos, o dinheiro é sujo. Por circular muito, moedas e notas podem carregar todo o tipo de germes, bactérias e vírus. Por isso, independentemente da pandemia, é sempre importante lavar as mãos após pegar dinheiro. Entretanto, com esse problema que vivemos atualmente, a medida é ainda mais necessária.

Na China o governo decidiu desinfetar o dinheiro potencialmente contaminado. O processo inclui a lavagem do dinheiro, a desinfecção com luz ultravioleta e altas temperaturas, e o armazenamento das notas por até 14 dias antes de elas serem colocadas em circulação novamente. As notas vindas em ambientes com alto risco de contaminação, como hospitais, vão receber tratamento diferenciado. Esse dinheiro vai ser enviado ao banco central e destruído em vez de desinfetado.

Na Coréia do Sul, o banco central do país retira periodicamente as notas de circulação para remover vestígios de coronavírus, segundo a Reuters. Já na Turquia, a empresa ITU ARI Teknokent, Money Shower, desenvolveu um módulo de desinfecção de papel moeda, aplicado aos caixas eletrônicos para remover bactérias e vírus das cédulas.

No Brasil, pouco se fala que o dinheiro pode transmitir coronavírus, mas, sem dúvida, é um perigo descuidar da higiene nesse caso. E o que podemos fazer? As moedas são mais fáceis, pois você pode lavar elas com água e sabão ou mesmo passar álcool gel. Mas com as notas de papel, a coisa fica mais complicada (saudades das notas de R$ 10 de plástico, que podiam ser lavadas).

Fonte: Olhar Digital

 
 

ASSINE NOSSA NEWSLETTER