Logotipo SEEB/MR
Logotipo SEEB/MR

Prefeitura de Macaé coloca barreira nas proximidades da Caixa Econômica mas mesmo assim não há respeito ao distanciamento social

Publicado em Caixa Econômica Federal
Prefeitura de Macaé coloca barreira nas proximidades da Caixa Econômica mas mesmo assim não há respeito ao distanciamento social

A corrida à Caixa Econômica Federal para saque do auxílio emergencial disponibilizado pelo Governo Federal tem lotado as agências bancárias e, consequentemente, provocado muita aglomeração. Sem o espaçamento adequado entre pessoas, o risco de contaminação do novo coronavírus é grande. Em Macaé, o prefeito Dr. Aluízio Junior postou na rede social na terça-feira (5), uma foto de um bloqueio feito pela Guarda Civil para distanciar as pessoas que estão na fila na agência da Avenida Rui Barbosa, no Centro. A medida foi uma solicitação do Sindicato dos Bancários de Macaé e Região.

Na postagem, o prefeito escreveu “tentado amenizar a angústia de quem espera”. A foto mostra alguns dispositivos de sinalização separando as pessoas no formato de zigue zague. A Guarda Municipal está no local organizando o trânsito. Mas mesmo com essa barreira, muitas pessoas parecem que não entenderam a importância de não se aproximar do outro nesse momento e continuam aglomeradas. Nesta terça é o último dia de saque da primeira parcela do auxílio, e cerca de 300 pessoas estão no local, segundo o Sindicato dos Bancários, inclusive alguns sem máscaras de proteção.

Segundo o presidente Wagner Figueiredo, o documento pedindo ajuda do poder público foi emitido na segunda-feira (4). “Nós havíamos passado ofício solicitando a ajuda da Prefeitura Macaé no sentido de organizar a fila para manter o distanciamento social”, explicou Wagner, informando ainda que Macaé tem três agências, essa do Centro, que realiza em dia de pico em torno de 1.200 transações; outra no bairro da Glória; e a terceira em Imbetiba.

Fonte: Prensa Babel (Por Monique Gonçalves)

ASSINE NOSSA NEWSLETTER