Logotipo SEEB/MR
Logotipo SEEB/MR

Sindicatos cobram contratação dos concursados da Caixa Econômica Federal

Publicado em Caixa Econômica Federal
Sindicatos cobram contratação dos concursados da Caixa Econômica Federal

Sindicatos dos Bancários de Macaé, Campos dos Goytacazes, Nova Friburgo e Itaperuna estiveram reunidos na última terça feira (12/03) com a Superintendência Regional da Caixa Econômica Federal para tratar demandas em comum em todas as agências bancárias da região, o déficit de funcionários. A referida reunião foi organizada pela Coordenação para o Norte Fluminense da Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro dos Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo, tendo como representante o também presidente do Sindicato dos Bancários de Macaé e Região, Wagner Figueiredo.

Na ocasião da reunião o presidente do Sindicato de Macaé Wagner Figueiredo fez um retrospecto que no ano de 2014 a CEF possuía algo em torno de 110 mil empregados e que até o ano de 2018 cerca de 24 mil empregados haviam deixado os quadros da CEF. Baseados nesses dados, e com a informação através de comunicado interno do banco de que haveria a intenção de chamar 2,5mil novos empregados do último concurso de 2014, que por decisão judicial teve prorrogada sua validade, os sindicatos ali reunidos, cobraram do atual Superintendente, Denis Mendes de Melo Matias, a urgência na contratação, tendo em vista o expressivo número de bancários que tem saído de licença saúde por conta da enorme sobrecarga de trabalho e as inúmeras reclamações de clientes em relação à qualidade no atendimento a quem vem sendo expostos. Como alternativa imediata para tentar dar equacionada nas demandas dos serviços das agências bancárias na cidade de Macaé, por exemplo, Wagner citou o projeto que vem sendo desenvolvido em outras cidades, onde alguns serviços estariam sendo pré-agendados. Denis admitiu que existe sim, um déficit de empregados na instituição, citou inclusive que no período de sua gestão a frente da Superintendência do Norte Fluminense da CEF, o saldo está negativo em torno de 87 empregados, e que desses, a título de curiosidade, 57 saíram nos últimos PDV’s. Hoje a referida Superintendência conta com cerca de 487 empregados.

Outro ponto destacado na reunião e que demonstrou preocupação dos sindicatos, a intenção ainda no governo de Michel Temer em abrir o banco ao capital privado, acabe prejudicando a função social histórica que a Caixa Econômica Federal exerce no país, tendo como consequência imediata nas agências, o direcionamento do corpo funcional para as atividades que gerem maior retorno aos acionistas em detrimento dos serviços sociais oferecidos pela instituição.

Na ocasião, também foram repassadas outras demandas dos Sindicatos, como problemas em aparelhos de ar condicionado das agências, problema esse que se agrava no verão em virtude do calor excessivo que tem feito nos últimos meses. Denis assumiu o compromisso em estar regularizando os problemas dessas agências no menor espaço de tempo possível, inclusive iria verificar com a empresa que presta serviço, se a manutenção preventiva está sendo efetuada de forma adequada.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER